DICAS PARA O PERÍODO DE ADAPTAÇÃO

Mais um ano que se inicia...

com certeza de partilharmos juntos a bela missão de educar nossas crianças. ”

 

Consideramos este período de entrada na escola, como MUITO IMPORTANTE, e que necessita de um trabalho de parceria com a família.

 Algumas dicas:

  • Não há tempo definido para a ADAPTAÇÃO.  Atitudes adequadas por parte dos pais, com certeza irão contribuir para o sucesso deste período.

 

  • A criança precisa de um tempo para ver com clareza as diferenças entre a sua casa e a escola.  Na escola há muitas pessoas, todas a principio desconhecidas, há também uma rotina diferenciada, horários determinados e espaços estranhos.

 

 

  • O tempo para criar vínculos de confiança e segurança é bastante individualizado – algumas crianças passam por esse momento de forma mais rápida, outras mais lenta, por isso não se deve criar expectativas.

 

  • O fato de se separar dos pais para vivenciar uma nova experiência, pode também gerar INSEGURANÇA E SENTIMENTO DE ABANDONO.  É importante que não ocorram ATRASOS NO HORÁRIO DA SAÍDA, pois esses sentimentos podem ser reforçados.

 

 

  • As reações quanto a este período podem ser diversas: elas podem chorar ou, ao contrário, ficarem muito caladas; podem adoecer, recusar-se a comer, a dormir, a brincar.

 

  • Privilegie um objeto de transição para que a criança o traga nos primeiros dias, isso o ajudará a sentir-se seguro neste novo ambiente desconhecido para elas;

 

  • É muito importante ter CONFIANÇA na escola.  Não faça comentários negativos em casa.  Se tiver dúvidas, marque uma reunião com a professora e equipe da escola.

 

IMPORTANTE:

  • Evitar mentiras, chantagens ( prometer comprar brinquedos, chocolates, etc ), sair escondido, ser insistente para que fique, chegar atrasado ao buscá-lo (a) na escola.

 

  • Disponibilizar tempo para acompanhar seu (sua) filho(a) neste período ( a pessoa mais indicada para este momento é aquela que a criança tem maior facilidade de se desvincular/se despedir);

 

  • Não demonstrar insegurança, chorar na frente de seu (sua) filho (a), ficar com pena ou remorso, pois as crianças captam esses sentimentos;

 

  • Evitar insistentes “tchauzinhos” quando estiver bem na sala de aula;

 

  • Não enfatizar muito a existência do “parquinho”, pois seu (sua) filho (a) não poderá usufruir deste espaço o tempo todo de sua permanência na escola.

 

Use e abuse: amor, paciência, confiança nos profissionais

da escola, tempo e firmeza.